12.22.2016

Resenha "Fábulas Cruéis" - Editora Empíreo

Eae galera, tudo bem com vocês?? Hoje vou falar de um maravilhoso livro de contos que li esse mês e que recomendo a todos que leiam. Vamos lá!



Quando a gente pensa em fábulas vem sempre aquela velha estória do coelho e a tartaruga, onde o coelho subestima a tartaruga numa aposta de corrida, e acredito que todo mundo já conhece o final. Acontece que em uma fábula sempre nos é apresentada uma moral para nos fazer refletir, isso é de fato uma das características do texto, e o premiadíssimo escritor Luiz Vadico, nos traz isso e muito mais, com inteligência, doses de humor, ironia, e bastante sadismo, pois precisam desses ‘’ingredientes’’ para serem Fábulas Cruéis.

Se ler contos não é a sua “praia”, mas você quer tentar ler algo do gênero uma ótima escolha é esse livro, diagramação impecável, escrita realmente fluída, o livro nos apresenta histórias onde as personagens variam de Lobos, Leões, brotos de plantas a velhos e gigantescos carvalhos, enfim a flora e a fauna toda numa harmonia incrível, sem contar nas reflexões que nos é apresentada a cada ponto final, é de uma sagacidade incrível.



Vou citar um conto que me impactou, de forma resumida;
“ Em uma floresta um grande carvalho protegia a todos, fornecia sombra para os leões, abrigo para os esquilos, e cumpria seu papel na floresta muito bem sim senhor...
Uma muda (de uma planta que eu não me lembro o nome) reclamava muito do grande carvalho, pois ele atrapalhava os raios de sol chegar até ela, ela argumentava que o grande carvalho era egoísta e que deveria se mover para que ela pudesse receber os raios de sol, o grande carvalho só achava graça disso; num dia em que tudo estava escuro no céu haviam nuvens carregadas, uma tempestade se aproximava!
O grande carvalho resistia a tempestade, lutava com toda a sua força para ficar firme, rajada após rajada de ventanias e grossos pingos d’agua, após passar a tempestade infelizmente o carvalho estava tombado e morto...
Todos se reuniram para velar o velho amigo, um Leão com seu filhote ouvia uma muda falando de forma pomposa e se aproximou, a muda toda orgulhosa estava dizendo que se o carvalho fosse frágil e flexível igual a ela ele teria resistido. o leãozinho perguntou ao seu pai como a muda de planta daquele tamanho poderia ser tão cruel e dizer tal atrocidade o pai lhe respondeu “Nada meu filho, esqueça o que você ouviu! É próprio dos fracos se vangloriarem  da sua fraqueza quando os fortes caem!”

Obs: texto descrito da forma que eu me lembro pode divergir do que está no livro.



E tem vários outros contos, uns que sinceramente eu custei a entender e quando achei que entendi na verdade não tinha entendido era nada, como eu já disse o costume de ler fábulas nunca existiu, e após ler esse livro realmente está muito bem recomendado!
destaques pros contos: O coro dos passarinhos, Formiga e o Escaravelho, As Lagartas, Uma galinha, O lobo... na verdade esqueça o que eu disse, todos os contos são maravilhosos! rs



E PRA FINALIZAR UM CHAMARIZ PARA VOCÊ QUERER ESSE LIVRO EM SUA VIDA:

“Então temos aqui um lobo... Fez uma pausa, com ar de extrema gravidade e acrescentou: um lobo sem dentes... Ele não sabia por quê, mas elas pareciam ameaçadoras, num momento foi cercado pelo rebanho, e a ovelha acrescentou em tom sarcástico:
Que pena... Nós temos!”

Leiam o quanto antes!


Nenhum comentário:

Postar um comentário